terça-feira, 9 de outubro de 2007

A Divindade de Jesus nas Escrituras

Muito tem sido dito sobre a divindade de Jesus, em geral negando essa divindade e atribuindo-a ao Concílio de Nicéia. O Concílio de Nicéia estabeleceu a doutrina da Trindade em oposição ao Arianismo. Claro que a doutrina da Trindade traz em si o conceito do Jesus divino.

A objeção dos que não aceitam a divindade de Cristo é de que ela não é ensinada nas escrituras e foi um conceito incluído no credo cristão tardiamente. As Escrituras não ensinam a Divindade de Cristo?


I- O Jesus Humano

O Evangelho de João ensina claramente a Divindade de Cristo, mas ensina também a Sua humanidade:

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigenito do Pai, cheio de graça e de verdade”. (Jô 1:14)

“και ο λογος σαρξ εγενετο και εσκηνωσεν...”
“E A Palavra carne se tornou e ‘tabenaculou’...”.


O Logos Celestial tornou-se humano e “estendeu” sua habitação entre os homens. O fato de ter-se tornado carne indica que O Logos tinha uma existência anterior e que essa existência tinha caráter espiritual.

Em muitas passagens O Logos é representado como um ser humano normal. Aqui ocorre o engano com relação à divindade de Jesus. Se alguém considera apenas as passagens em que Jesus é representado como homem vai deduzir que a Bíblia não ensina a sua divindade:

“E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual, agora, alcançamos a reconciliação. Por um homem vieram o pecado e a morte; por um homem, também, veio a graça que superabundou ao pecado” (Rom 5:11)

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem”.( 1Tm 2:5)

O próprio título escatológico “Filho do Homem” remete para a condição humana de Jesus.

Essa expressão “Filho do Homem” é encontrada em Ezequiel, referindo-se ao próprio profeta:

“E DISSE-ME: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo”.(Ez 3:01)

O hebraico com usa aqui a expressão "Ben-Adam" ( lit “filho-homem) .
Daniel também usou a mesma expressão, a primeira vez na seção aramaica do seu livro, referindo-se a uma personagem que não era ele mesmo:

“Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem: e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele”. (Dn 7:13)

A expressão em aramaico aqui é “ Bar Enash” (בר אנש ) com o mesmo sentido do hebraico.

Na segunda menção, agora na seção hebraica, o termo “Ben-Adam” é aplicado ao próprio Daniel:

“E veio perto de onde eu estava; e, vindo ele, fiquei assombrado, e caí sobre o meu rosto; mas ele me disse: Entende, filho do homem, porque esta visão se realizará no fim do tempo”. (Dn 8:17).

Quando Jesus aplicou a expressão “Filho do homem” a Si mesmo estava relacionando o Seu ministério ao personagem escatológico de Daniel e demonstrando Sua condição como homem, ser mortal.

O fato é que Jesus reunia em Si estas duas condições, Ele era divino e humano. Nesse sentido, a Bíblia tem que ser vista “globalmente”, seccionada em partes é pretexto para o engano. Um texto como Atos 17:28 pode ser usado para ensinar o “Panteísmo” (Tudo é Deus) ou até mesmo o “Panenteísmo” (Deus está em tudo), é claro que por outros textos entendemos que a coisa não é bem assim:

Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como, também, alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos, também, sua geração”.

II-O Jesus Divino

Gênesis 1:1 tem sido usado para provar a Trindade. Embora o nosso objetivo não seja esse (pelo menos aqui) vamos dar uma olhada nessa argumentação:

“No princípio criou Deus os céus e a terra”

בראשית ב רא א להים

O substantivo traduzido como “Deus” (Elohim אלהים) está na forma plural, o singular seria “Eloah” ,porém o verbo “Bará” (criar ברא) está no singular.

Existem pelo menos três hipóteses para explicar essa “anomalia”:

Primeira: É um plural majestático usado para expressar a grandeza de Deus.
Segunda: Outras palavras hebraicas têm forma plural apesar de serem “singulares” (Shamayim –céu; mayim- água) o que seria apenas um idiomatismo hebraico.
Terceira: Há uma pluralidade dentro da Divindade, a conhecida doutrina da Trindade.

Em Gênesis 1:26-27 Deus cria o homem, perceba a mudança do plural para o singular:

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”.

Alguns pensam que o plural se refere a Deus pedindo conselho aos anjos. Mas, Isaías 40:14, diz: “Com quem tomou conselho?” mostra então, que não é este o caso; e Gênesis 1:27 contradiz esta idéia, pois repete a frase: “ à imagem de Deus”, não à imagem de anjos; também que Deus criou o homem à Sua própria imagem, à imagem de Deus (não anjos) o criou”.

Como a nossa intenção não é discutir a Trindade, mas sim a Divindade De Jesus voltemos ao versículo 1:

“No princípio criou Deus os céus e a terra”

“NO PRINCÍPIO era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.Todas as coisas foram feitas por ele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.”. (Jo 1:1-3 e 10)

Gênesis diz que Deus criou Céus e Terra ao passo que João diz que O Logos criou o mundo. João não podia estar enganado no que escreveu, ele realmente achava que Jesus era Deus.

Dando graças ao Pai, que nos fez idoneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; O qual é a imagem do Deus invisível, o primogenito de toda a criação; Porque nele foram criadas todas as coisas que há, nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por ele e para ele; E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele”; (Col 1:12-17)

Esse texto é paralelo a Filipenses 2:6-7:

Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens”;

O questionamento é que nós também somos imagem de Deus e que isso não provaria a Divindade de Jesus, vejamos:

A palavra grega usada em Filipenses 2:6 para "forma" é μορφη. A LXX, tradução grega do Antigo Testamento usa em Gn 1:26 as palavras εικων e ομοιος "imagem e semelhança". Por outro lado a tradução para o Hebraico da B'rit Hadasha (NT) feita por Delitzsch usa a palavra דמות (D'mot, modelo, forma, imagem) para traduzir μορφη. Linguísticamente não há correpondência entre as duas passagens. O texto grego diz:

"ος (quem, que , o qual) εν (em) μορφη (forma) θεου (de Deus) υπαρχων (vir de, iniciar de, começar, estar) ουχ(não) αρπαγμον (tomar pela força, roubar) ηγησατο (considerar, ser líder, ir adiante, conceber) το (o, este, esse) ειναι(ser) ισα (igual) θεω(a Deus)"

Com certeza somos todos imagem de Deus, mas:

"antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana" (Fil 2:7, ARA)

"Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;" (Fil 2:7, ARC).

O texto declara que Jesus "Esvaziou-se". "Aniquilou-se" é a tradução de εκενωσεν que é voz ativa do indicativo do tempo aoristo de "κενοω" que significa "privar, anular, esvaziar" como corretamente foi traduzido.A questão é: em Sua encarnação Jesus tornou-se algo menos que humano já que todos somos imagem de Deus e Ele esvaziou-se dessa imagem?Ou os servos são menos que humanos? Em que sentido Jesus "Esvaziou-se", da forma humana ou da semelhança apontada em Gn 1:26. É claro que é da última. Em que sentido se deu esse "rebaixamento"? Paulo fala da humildade em Colossenses e dá como exemplo Jesus que se rebaixou daquela Sua condição, mais que humana e tomou a forma de servo.Isso acaba sendo um problema (para quem nega que as escrituras cristãs ensinam a divindade de Cristo) porque se Jesus era mais que um homem o que Ele era? Um anjo?Entretanto essa comparação não é entre Jesus e anjos, até porque Paulo conhecia o texto de Sl 8:5:

"Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste."

Usada em Hb 2:7 exatamente para provar que Jesus era maior que os anjos:

“Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, de glória e de honra o coroaste, e o constituíste sobre as obras das tuas mãos;”

Exatamente como em Hb 1:1-5:

“HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes e de muitas maneiras aos pais, pelos profetas, a nós, falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez, também, o mundo, O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito, por si mesmo, a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? como também: Eu lhe serei por Pai, e ele me será por Filho?”

Bom, se ele não era um anjo e o texto diz que ele "Esvaziou-se" de uma condição maior que a humana, segue-se que era divino, não há outra opção, a não ser que admitamos seres intermediários ou semi-deuses. E lembrando que João 1:01 diz que o Logos estava no princípio com Deus e que Ele era Deus, ou melhor Deus era o logos. Independente do sentido que demos à palavra grega "logos" João entendia que essa "Logos" era Jesus e que essa "Logos" era de alguma forma Deus. Você pode traduzi-la por Palavra, verbo, razão, embora esse último uso seja usado fora das escrituras. Porém o sentido real é aquele em que o escritor usou a palavra.

Vejamos ainda o Salmo 33:6:

Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca”.

Deus criou tudo, Jesus criou tudo, Jesus é Deus!

O Antigo testamento é abundanteem profecias que associam Cristo a Deus. Em Isaías 9:6 o profeta diz:

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz”.

Ele é apontado como “Deus Forte” (El Gibor) e “Pai da Eternidade” ( Ab Ad). Em Isaías 7:14 temos:

Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome EMANUEL”.

Que que foi aplicado assim em Mateus 1:23:

Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco”.

Emanuel “Imanu El”, alguém pode dizer que este é apenas seu nome e que outras pessoas tinham nomes com referência a Deus (Isaías, Joel, Daniel). Percebam que Seu nome era Jesus, Ele sempre foi conhecido assim e “Emanuel” sempre esteve ligado à profecia. Portanto não era “apenas” um nome, era um título e a expressão de uma realidade, de que Deus estava entre os homens!

Em Isaías 6 o profeta tem uma visão:

NO ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor, assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos: toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumo. Então disse eu: Ai de mim, que vou perecendo! porque eu sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios: e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos”!

O título “Senhor dos Exércitos” é largamente utilizado nas escrituras aplicado a Deus, como no Salmo 46:11 e 59:5:

O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacob é o nosso refúgio (Selah)”.

Tu, pois, ó Senhor, Deus dos Exércitos, Deus de Israel, desperta para visitares todas as nações: não tenhas misericórdia de nenhum dos pérfidos que praticam a iniquidade. (Selah.)”

Em João 12:41 esta aparição é atribuída ao próprio Cristo:

Isaías disse isto quando viu a sua glória, e falou dele”.

Que Jesus é YHWH está claro, a partir do fato de que o Novo Testamento aplica a Jesus passagens e atributos que no Antigo Testamento eram aplicáveis apenas a YHWH (Jeová, Javeh), compare:


E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós”. Êx 3.14

“Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou’. Jo 8.58


“E eis que a glória do Deus de Israel vinha do caminho do oriente; e a sua voz era como a voz de muitas águas, e a terra resplandeceu por causa da sua glória” Ez 43.2

“os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas”; Ap 1.15


E sobre a casa de David, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão, como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito”. Zc 12.10

“Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amem”. Ap 1.7


O ensino das Escrituras, tanto o Velho quanto o Novo Testamento, ensinam que Jesus é divino. Existem passagens onde parece ser o contrário, mas essas passagens têm que ser lidas dentro do seu contexto. O Logos é Deus, mas esvaziou-Se assumindo a forma de servo, tornou-se carne. Como filho O Logos estava subordinado ao Pai, na Sua missão Ele ficou totalmente dependente da vontade do Pai, se submeteu. Mas um dia Ele retornará, não como servo sofredor ou abatido, não como raiz duma terra seca, mas como Deus em toda a Sua Glória!

Um comentário:

Odirlei Aparecido disse...

Legal você postar este estudo aqui!

É quem disse que o Orkut não serve pra alguma coisa?

Paz do Senhor. Que Deus continue te iluminando, e de dando paciência de Jó!!!

Shalom!

Seja Bem Vindo (a) meu (minha) amigo(a), fique a vontade para copiar o que te interessar e distribuir. Apenas peço que cite a fonte. No mais que Deus te abençoe com todas as benção espirituais em Cristo!

(No fim da página você pode deixar um recado para mim, além dos comentários habituais.)