Shalom!

Seja Bem Vindo (a) meu (minha) amigo(a), fique a vontade para copiar o que te interessar e distribuir. Apenas peço que cite a fonte. No mais que Deus te abençoe com todas as benção espirituais em Cristo!

(No fim da página você pode deixar um recado para mim, além dos comentários habituais.)

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Um esclarecimento necessário

Este blog é uma imagem do passado, de um tempo em que eu buscava viver a minha fé. O tempo passou, eu não sou mais o mesmo. Se pudesse me definir claramente eu me definiria como "agnóstico", como alguém cuja crença não é mais a mesma.

Tenho minhas razões, mas nem por isso vou cuspir no prato em que comi. Não vou me estender em explicações teológicas ou lógicas, embora as tenha de forma sobeja. Estou decepcionado com homens e instituições, mas considero com clareza a doutrina de Jesus e não atribuo a ele tudo isso.

Sou grato pelas boas coisas, sei que elas existem, mas não dá mais, sinto muito.

Pensei em excluir esse blog, pensei mesmo. Mas então pensei que de uma forma ou de outra seu conteúdo é o testemunho de uma parte importante da minha vida e importante para muitas pessoas, não vou negar o meu passado.

Seu conteúdo é livre e sempre será.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Peça "As Ilusões da Alma" versão atualizada

Versão atualizada em  linguagem moderna e expandida, para a primeira versão ir para : http://isaiasoliveira.blogspot.com.br/2011/07/peca-as-ilusoes-da-alma.html


AS ILUSÕES DA ALMA
(Versão atualizada e expandida na "linguagem de hoje")


          
Alma - Porque você está tão abatida minha alma? Porque dentro de mim há tanta perturbação? Serei como um navio naufragando pelo poder da tempestade ou devo resistir a tantas forças que lutam em meu peito? Ah, como eu gostaria de encontrar a resposta! Mas o que vejo? Vejo a solidão com os braços abertos, como enormes tentáculos de um monstro marinho que despedaçam sua indefesa vítima!

 Nesse mar de desilusões sou um brinquedo das ondas zombeteiras. Num momento elas me lançam sobre rochas que me ferem profundamente, em outro me sufocam nas tempestades! Minha mente gira. Meu coração está desesperado, não há terra a vista nem socorro no horizonte!

 (Pequena pausa, toca uma musica triste, entra um personagem representando a solidão trazendo nas mãos um pano preto, cobre a alma com o pano, retira, passa-lhe no rosto e sai)


Alma- Porque estou aqui e não em qualquer outro lugar, quem me pôs aqui e porque sou quem sou? Sou apenas um fruto do acaso, esse ser cheio de manias, ou existo por alguma vontade superior? Porque eu sinto um vazio tão grande? O que me falta?

(Uma voz oculta declama em voz alta)

O Evangelho está nas ruas, ele clama nas praças,
Anda abraçado aos últimos deste mundo
Vestido nos seus andrajos.

O Evangelho está nas ruas
Porque os templos estão fechados
Pela pesada mão humana
Pela mão insensata dos grandiosos!

O evangelho está nas ruas
Cantando alegre, dançando,
Enquanto nas paredes há falta, há sede...

O Evangelho está nas ruas
Ele canta e dança com uma multidão de parias
E nos chama:

"Venham abençoados do PAI"

(A Alma para assustada ao ouvir o poema. Entra o evangelista)


Evangelista- O que te falta é nascer de novo!

Alma- Quem é você? E que coisa estranha é essa que você está falando?

Evangelista- Eu? Sou a voz que está anunciando nos desertos: “Eu trago boas novas para todos os seres humanos, hoje é o dia agradável, o dia em que o Senhor  receberá  todos vocês em seus átrios eternos”. E quanto ao que antes eu disse, que te falta nascer de novo...( a alma o interrompe)

Alma- E como eu poderia nascer novamente? Retornar para o ventre da minha mãe sendo já adulta?!

Evangelista- Eu falei em nascer de novo, mas não da carne, mas do Espírito!

Alma- Isso é loucura! Uma coisa dessas não é possível! Se morrer, está morto, acabado, já era...ou será que não? Como alguém poderia nascer novamente, como? Me diga!

Evangelista- Algum tempo atrás, numa pequena aldeia de Belém da Judéia, o menino Jesus, inocente e indefeso, estava deitado numa manjedoura. Ele, cuja alma estava destinada a ser o resgate... (Entra a religião e um soldado)

Religião- Cala essa boca seu...seu... seu rufião! Seu amigo de prostitutas, ladrões e drogados! (Aproxima-se).Você está de novo semeando essas fantasias? O que você deseja com esses sonhos loucos? Volte p’ra a sarjeta com seus amigos de rua!

Evangelista- Sim, são meus amigos todos os excluídos, porque são esses que recebem meu Mestre. Eu não proclamo fantasias como você. Prego a verdade de Deus...

Religião- A verdade, (risos) o que é a verdade? Como você tem a pretensão de pensar que conhece a verdade? Você tem formação teológica? Em que instituição? Você conhece os temas complexos da Filosofia? Diga-me seu ignorante, qual é a natureza do Tempo? E qual a natureza do Ser? Porque se cala? Estou vendo que não sabe! (Diz ao soldado) Tire esse idiota da minha frente!  (Fala a parte com o Soldado) Cause muitos ferimentos nele, amarre-o num tronco e coloque fogo sob seus pés. Depois quebre seus ossos e espalhe-os sobre o mar para vermos se os peixes se convertem. (sai o soldado levando o evangelista que canta ”mais perto quero estar, meu de ti....)

Alma- Minha Senhora, o que fez este homem para que mereça isto? Ele não está apenas querendo ajudar as pessoas?

( Antes de responder a religião põe uma cadeira no centro do palco , onde faz a alma sentar)

Religião- Filha, (suspira)  não precisamos de mais idéias metafísicas, esses tagarelas vem com suas ilusões tentando desencaminhar os meus filhos, que atrevimento! Tudo o que vocês precisam eu dou, nada falta a vocês! Eu tenho a verdade, quem precisa de outras verdades.

Alma- Se você tem realmente a verdade então me diga, o que poderia ser feito por mim ?

Religião- Filha, que negativismo! Olha p’ra mim, perceba quem eu sou (a alma olha para a religião sem entender nada ). Eu sou a senhora do mundo, nasci no primeiro fogo da antiguidade, assumi mil formas e mil faces, estou presente em todas as terras, para mim convergem todos os paradoxos, crio o paraíso e abro a perdição, países inteiros estão aos meus pés. Por mim os homens fazem caridade e matam-se também. Mas o importante e que morrem felizes, pois vão para um paraíso de virgens[1] com olhos grandes, ou reencarnam[2]  em outros corpos para tentar novamente, de homens, de animais, de insetos, de pedras, árvores, quem liga  se querem ser deuses[3]? Isso é que é nascer de novo! Eu lhes dou essa liberdade. A liberdade da ilusão.

Alma- Estou cansada de ilusões, de mentiras, de sonhos celestes...

Religião- Ah, entendi! Eu sei exatamente o que você precisa: você quer a virtude na terra. Isso é fácil! Eu tenho uma coisa assim também. Se você não quer deuses eu te ofereço os dogmas terrenos. O espírito religioso está em toda parte, está nas idéias políticas  que levam a revoluções sangrentas. Está no ateísmo que crê num  não-deus, é preciso muita fé para isso! Talvez você esteja interessada num credo cientifico? Aqui tem um: Creio no acaso absoluto que deu origem a tudo que existe. Creio que tudo estava contido num ponto minúsculo. Creio na grande explosão que lançou esse material por todo lado. Creio que toda a matéria estava dispersa por aí. Creio que a matéria se condensou, formando os corpos espaciais. Creio que a terra surgiu por mero acaso nesta região do espaço. Creio que a vida se formou por acaso na sopa primordial do que não vive[4]... (entra a Riqueza)
  
Riqueza- Fala tanto e não sabe o que diz!

Religião- Como você ousa me interromper? 

Riqueza- Você já falou demais e não convenceu esta pobre alma. Se você é justa como diz, deixe que eu tente. Se é que você tem coragem para isso...( A religião dá de ombros e senta-se) então minha filha o que você acha que aprendeu?(pergunta para a alma) 

Alma- Que a religião se alimenta de ilusão!

Riqueza- Uau! Disse muito bem: a religião se alimenta na ilusão. Parabéns! Não é assim comigo, eu não ofereço o céu, ofereço a terra. Adquirir bens é o fim para que se destinam os homens. O Homem foi feito para acumular, sem isso nosso mundo não se desenvolve. Veja um homem muito rico, esse sim é importante! O seu valor não está no que ele pensa, mas sim no que ele tem. P’ra ele não há portas fechadas e todos se dobram respeitosos diante dele! Dinheiro, muito dinheiro. Bens minha filha! Grana!  Até o céu dos ingênuos é revestido de ouro[5]. Avalie o valor que tem as riquezas em nossa sociedade e tente negar que o capitalismo é o senhor dos senhores do mundo! Eu te pergunto, hoje o que você pode fazer sem dinheiro? Até a religião depende de mim. Veja como seus templos são ricamente adornados, seus pomposos sacerdotes com seus trajes suntuosos! Sim filha, me receba como o mais alto ideal de sua vida e você terá a religião aos seus pés. Você vestida com ouro, prata e pedras preciosas. E até os altos governantes vão te chamar de “senhora”. (Entra o poder)

Poder- E você acredita nessa Senhora alma aflita? 

Riqueza- Ah não! O que você quer aqui? Ainda não terminei a minha pregação. 

Poder- Fica aí de blá blá blá. Você já teve a sua chance, não seja tão avarenta! Deixe que eu mostrarei a verdade a esta alma. O que você me diz alma?

Alma- Vocês querem me confundir com tantas palavras! Mas estou indefesa, que posso eu? Falem! (A riqueza move a cabeça em sinal de indignação e senta-se)

Poder- Essas duas senhoras encheram a sua cabecinha de argumentos, mas argumentos falaciosos[6]! Pense comigo, raciocina alma! Qual a razão de um homem se declarar sacerdote e colocar-se como mediador do além? É o puro desejo de dominar, ou seja, desejo de poder! Ainda te pergunto, para que servem as riquezas? Eu te digo, para adquirir poder! O poder traz todas estas coisas, o poder é tudo.! O desejo primário do homem é dominar o próprio homem e o seu desejo final é dominar o mundo! A história está cheia de exemplos disso: Nabucodonosor, rei da Babilônia, Ciro da Pérsia, Alexandre da Macedônia, Júlio César de Roma, Átila dos Hunos, Carlos Magno, Napoleão, Hitler, todos esses homens buscaram poder e o alcançaram! Entregue a mim o seu amor filha, e eu escreverei o seu nome na coluna da história ao lado de todos os grandes homens e mulheres desse mundo. (uma gargalhada e entra o prazer) 

Prazer- Mas não é que você fala como se fosse um deus! Pena que na verdade é um demônio que procura seduzir as pessoas simples com promessas falsas! 

Poder- Imprudente, você tem a ousadia de me chamar de demônio ? Eu farei com que você engula estas palavras! Vou sentar a mão na tua cara! 

Alma- Mas eu não vi você agora a pouco exigindo seu direito de falar Poder? Deixe que agora ele fale.

Poder- Por enquanto... (senta) 

Prazer- Eu, minha querida alma, não te chamo de filha mas de “irmã” porque em mim todos são verdadeiramente iguais! Eu, o prazer sou a verdade que você procura. Religião, Riqueza e Poder existem apenas para me satisfazer. Eu sou a coluna que mantêm o mundo em pé! Eu sou o motor das conquistas! Eu sou a satisfação ilimitada! Eu ofereço a você todos os prazeres sensíveis e psicológicos. Eu crio as drogas, as orgias, a aventura que leva o espírito humano muito além do que você pode imaginar! Se você se interessar eu tenho prazer artificial: Cocaína, Ecstasy, LSD. Quem sabe você é uma pessoa de requinte, p’ra você eu tenho prazeres naturais: uma explosão de adrenalina, endorfina e dopamina no seu cérebro! Vou te deixar doida, doida! Você quer prazeres físicos? Você tem a luxúria à tua vontade. Você não aceita um chá alucinógeno? Quem sabe uns cogumelos do campo ou o ayahuasca[7]  da Amazônia ? Maconha, heroína, crack, tudo...tudinho será seu! Me ame e talvez você morra cedo mas o que viver viverá plenamente !

 Religião- E então alma, o que você decide,  quem de nós você escolhe?

Riqueza- Será a mim?

Poder- Ou a mim ?

Alma - Estou indecisa, muito indecisa... Por favor, me deixem um pouco sozinha para que eu pense no que vocês me disseram. Tudo é muito complicado para mim, mas espero logo decidir e então me entregarei a quem mereça o meu amor.

Religião- Nós te daremos algum tempo minha filha, afinal você é uma pessoa muito inteligente, um espírito esclarecido! Você saberá escolher com sabedoria ( leva os outros três a parte e lhes diz) deixemos que a tola escolha, mas se ela não fizer a sua escolha por perceber que somos todos uma só coisa, nós a pegaremos e  lhe faremos o que bem quisermos e depois deixaremos seu corpo inerte apodrecendo ao sol.
(Saem a religião, a riqueza, o poder e o prazer).

Alma- Agora sim me vejo em desespero, pois estas raposas querem me devorar! O que farei? Logo percebi que tinha algo errado com essa falação toda! Ah, onde estaria aquele meu pobre evangelista! Agora entendo que você era o único sincero e que por minha causa está sofrendo alguma coisa terrível! Talvez esteja morto ou muito ferido. Se eu pudesse fazer voltar o tempo ia te fazer tantas perguntas! Eu não te deixaria até saber tudo. São tantas coisas que eu sinto que deveria saber, como se alguém me falasse no íntimo de uma verdade que não posso entender! E você não está aqui para me explicar! Agora Alma que você rejeitou o bem, terá o que merece nas mãos desses predadores. Lá vem as sombras da morte! Parecem uns urubus descendo sobre a carniça.

(Entram a Religião, a Riqueza , o Poder e o Prazer.)

Religião- O tempo corre minha filha! O que você decidiu? De quem será o teu eterno amor?

Alma- O que eu decidi? E vocês me deram alguma escolha realmente? A única coisa que eu decidi é dizer que não tenho parte com vocês em coisa alguma! Eu sei muito bem que vocês estão tentando me enganar e se vocês querem mesmo saber, terras estéreis, eu rejeito a todas! Como vocês podem falar em amor hipócritas? Logo vocês que devoram a terra com tanta fúria?

Você realmente pensa que me enganou Religião? Eu sei exatamente o que você é, você vem com esse papo de “conciliar contradições”. Você é a face do mal, quer me fazer crer que a verdade é relativa. A verdade[8] por sua própria natureza é absoluta. Eu rejeito seu erro! E você riqueza, pensa me enganar como? Fique sabendo que o valor de um homem não está no que ele tem, mas sim em quão honestamente ele vive! Correr a vida toda atrás de bens que ficam quando morremos é o mesmo que construir castelos de areia à beira da praia. A pessoa nunca está satisfeita e as ondas nunca dão trégua! Estou satisfeita com o que tenho. Se eu puder ter uma vida mais cômoda eu a terei, mas através do meu trabalho e sem sacrificar minha vida nisso! Eu rejeito essa loucura!

E você Poder? Pensa que pode realmente alguma coisa? Deus é quem pode, você se ilude! Onde estão esses grandes homens que você usou como exemplos? Nabucodonosor [9] comeu grama por sete anos! Ciro morreu e jaz esquecido em algum lugar, Alexandre foi levado por uma febre em Babel[10]. César foi assassinado por seu próprio filho Brutos[11], e os outros onde estão ?
No esquecimento! Rejeito essa besteira!

Prazer, você é o mais ilusório de todos, pois uma dor de cabeça te torna inútil. Quantos pensaram te possuir quando eram na verdade escravos! Escravos de um estilo de vida que os levou à morte, à desilusão, à tristeza, dor e abandono. Quantos você não jogou nas sarjetas, secos, exauridos das suas vidas! E quantos deles, enlouquecidos por você, não deram cabo da própria existência! Perderam famílias, casas e a dignidade. O Prazer irresponsável é como a chama de uma vela, depois que o pavio queima por completo o fogo se extingue! Eu te rejeito!

Religião- Você acha que tem alguma liberdade de nos rejeitar sua  ingrata? Você receberá seu pagamento por essa ousadia! Agarrem-na!
(Jogam a alma de um lado para o outro, batem-lhe, lançam-lhe ao chão)

Alma- Quem seria capaz de me livrar desse terror ?

Narrador oculto em voz alta:

O evangelho está vivo,
A sua doce voz é ouvida nas praças
Ele é seguido por muitos
Que se aninham sob seus braços
Ele derruba as barreiras
E diz a todo ser humano
Que há esperança!
Há esperança!
O choro pode durar toda uma noite
Mas a alegria vem com a manhã!
O evangelho está vivo, ele clama nas praças
Clama a quem quiser ouvir!

EU SOU! (Uma voz bem alta, as atacantes caem ao chão, Jesus entra com o evangelista e vai até onde a alma esta caída).

Alma- Senhor! eu não sou digna do seu amor, eu não dei ouvidos às palavras do teu servo.

Jesus- Eu não te rejeito! Eu sou o bom pastor, e o bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Os outros são mercenários. Eu estou à porta do teu coração e bato, se você abrir a porta eu entrarei e viverei eternamente com você! Aquele que vier até mim não será rejeitado! Eu sou o caminho, a verdade e a vida!

Evangelista- Esse é o dia agradável, o dia da salvação! Não rejeite esse dia e não pense que ele está longe de você, pois todo dia em que você está vivo é o dia certo para a sua salvação! Deus não espera que você seja santo, ou perfeito, nem mesmo bom para que possa te amar. Ele aceita você como você é, e aceita o desafio de fazer de você alguém que o agrade. Ele cuida de você, ele te cura e te ensina. Ele faz a mudança em você. Ele te ama sem pedir nada além da sua fé no sacrifício de Jesus como o único sacrifício necessário!  Deus ama de tal forma este mundo a ponto de ter dado seu filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça mas tenha a vida eterna!

Alma- Senhor, eu acredito! Senhor eu abro a porta, entra em minha vida Senhor!
(Jesus coloca a alma em pé)

Jesus- Venha alma abençoada por Deus Pai. Receba por herança o reino que está preparado para você desde a fundação do mundo! (saem Jesus e a alma)

Evangelista- Se hoje você ouviu a voz de Deus, não endureça o seu coração. Seja prudente e construa a sua casa sobre a Rocha que é Jesus Cristo e não confie seu coração a coisas como essas (aponta para as caídas) algo delas até é licito[12], pois elas misturam verdade com erro. O natural com o exagero. Mas não sejam elas o objetivo da sua vida, pois elas passam como o dia de ontem! (sai o evangelista).




FIM




[1] Paraíso de virgens com olhos grandes: concepção islâmica do Paraíso.
[2] Reencarnam: a transmigração das almas é crença de varias religiões. O Espiritismo ensina que os homens reencarnam  em corpos humanos já o Hinduismo aceita a metempsicose em corpos de animais. Grupos animistas da África acreditam que as almas encarnam em seres inanimados (árvores, pedras, cachoeiras, etc.).
[3] Crença do Mormonismo.
[4] Crença evolucionista de que os seres vivos surgiram por acaso  de elementos sem vida.
[5]As ruas serão de ouro na nova Jerusalém. 
[6] Sofisma: argumentação que visa induzir ao erro, engano, logro.
[7] Aiahuasca: também chamada “huasca”planta com características alucinógenas usada  nos rituais da seita “Santo Daime”  e que propiciaria viagens fora do corpo.
[8]Verdade: cabe aqui o que Jesus afirmou “Eu sou a verdade”, não uma verdade mas a verdade.
[9] Ver Daniel 4.
[10] Alexandre Magno morreu na Babilônia, de uma “febre”.
[11] Júlio César  teve a infelicidade de ver entre seus assassinos seu filho adotivo Brutos.
[12]Há algumas verdades misturadas aos seus erros. 

terça-feira, 26 de julho de 2011

Peça O Filho Pródigo


Peça-jogral baseada na passagem do filho pródigo segundo o texto bíblico da Nova Versão Internacional


O FILHO PRÓDIGO

LC 15:11-13


Narradores 1, 2, 3


1 – Hoje vamos contar uma história, que Jesus certa feita narrou.
2 – Um homem tinha dois filhos...
3 – Um dia o mais jovem lhe falou:
Pródigo – Pai, eu quero a minha parte na herança.
Pai – Mas filho...
Pródigo – É meu direito!
1 – Assim ele repartiu seus bens entre eles.
2 -  Não muito tempo depois, o jovem reuniu tudo o que tinha.
(Aparece o pródigo com uma trouxa, pronto para sair).
Pai – Aonde vai meu filho?
Pródigo – Vou viver minha vida...adeus meu pai.
(Sai pela porta lateral e entra pela frontal)
3 – O jovem partiu para um país distante.
1 – Ali chegando, o jovem começou a viver irresponsavelmente.
(Aparece o pródigo chegando no lugar, os jovens o recebem porque vêem que tem dinheiro, fazem uma cena sem palavras e saem pela porta lateral).
2 – O tempo passa e depois de tantas orgias, o dinheiro acaba.
Pródigo – Não tenho dinheiro, vou procurar meus amigos.
(Entra pela porta lateral, fala com os amigos, eles não querem nada com ele, saem todos pela porta lateral).
3 – Houve uma grande fome naquele lugar e o rapaz começou a passar necessidade.
(O jovem entra pela porta frontal, pedindo ajuda, sem sucesso).
1 – Por isso procurou um homem daquela terra, que o mandou pastorear seus porcos.
(Faz-se esta cena).
2 – Enquanto cuidava dos porcos, sentiu vontade comer a comida dos animais, tanta era a sua fome.
3 – Percebendo a situação em que se encontrava, lembrou-se de quando vivia com seu pai.
Pródigo – Quantos trabalhadores de meu pai tem comida de sobra e eu aqui, morrendo de fome!
(Senta e abaixa a cabeça).
Pródigo – Voltarei para casa, para meu pai e lhe direi: “Pai, pequei contra o céu e contra o senhor, eu não sou digno de ser chamado seu filho, aceite-me como um de seus empregados”.
1 – O jovem levantou-se com grande pesar, muito arrependido e foi para a casa de seu pai.
(Sai pela porta lateral da igreja e entra pela frontal).
(O pai está de joelhos orando, o pródigo grita:)
Pródigo – Pai!!!
(O pai levanta, corre e abraça o filho).
Pródigo - Pai, pequei contra o céu e contra o senhor, eu não sou digno de ser chamado seu filho!
Pai – Servos, servos!
(Os servos se apresentam).


Pai – Traga a melhor roupa e vistam-no, dêem-lhe um anel e calcem seus pés.
(Eles vestem-no).
Pai – Vamos comemorar, pois este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.
2 – O filho mais velho estava no campo, mas ao ouvir o som da festa, voltou logo para casa.
(Filho mais velho entra pela porta frontal).
(Pergunta a um dos servos que vai encontrá-lo:)
FMV – O que está acontecendo?
Servo – Seu irmão mais novo voltou e seu pai, mandou fazer esta festa por tê-lo recebido são e salvo.
(FMV fica irritado, o pai vem falar com ele).
FMV – O que é isso meu pai, eu sempre trabalhei como um escravo, jamais desobedeci as suas ordens e mesmo assim, o senhor nunca me deu um cabrito para festejar com meus amigos. Agora que volta esse seu filho que esbanjou todos os seus bens, o senhor faz uma festa pra ele!
Pai – Meu filho, você sempre esteve comigo e tudo o que tenho é seu, nós tínhamos que comemorar, pois este seu irmão, estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.
3 – O pai representa Deus, que está sempre pronto a receber seus filhos de braços abertos.
1 – O filho mais velho, representa aqueles que estão junto de seu Pai e esqueceram seus irmãos que sofrem.
2 – O filho pródigo representa todo homem que está afastado de Deus e que sofre neste mundo.
1 – O Pai está de braços abertos.
2 – Com amor Ele te espera!
3 – Ó filho pródigo...
Todos – Vem!!!

Autor: Isaías Gonçalves de Oliveira 

Peça "Anjos"

Anjos
       
             Resumo: Letícia é uma jovem recém convertida. Inteligente e indagadora, resolve questionar seu professor de escola dominical ( Eduardo) acerca dos anjos. Ela estivera em um culto e lá ouvira o pregador falar muito em anjos dizendo que ele mesmo os via na congregação. Aquilo a deixou perplexa, pois se lembrou de Colossences 2:18 onde este comportamento, ao seu ver, era condenado. Eduardo não dá uma resposta direta, antes explana biblicamente a doutrina dos seres celestes, deixando que Letícia tire suas próprias conclusões. Enquanto ele explana este ensino, atores encenam  alguns eventos relacionados aos anjos. Letícia aprende que anjos existem e são “espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação” Hebreus 1:14. Depois disso ela recebe a visita de um andarilho (na verdade um anjo disfarçado) e dá-lhe comida. Anjos e demônios batalham em torno de Letícia pela sua alma. Ela sofre tentações e resolve procurar Eduardo. Ele ensina-lhe sobre a armadura de Deus e convida Letícia à oração. Em meio à oração os anjos vencem os demônios e Letícia têm finalmente a visão dos seus protetores. A peça termina com a execução da música “Hospedando anjos sem saber” do grupo Prisma.
            Objetivo: Manifestar corretamente o ensino bíblico acerca dos anjos e mostrar que de posse da armadura cristã todo crente pode e deve batalhar espiritualmente contra os poderes das trevas. 


             (Eduardo, sentado, está lendo a Bíblia quando Letícia entra apressadamente).
Letícia - Eduardo, Eduardo!

Eduardo - (Levantando) Letícia? Aconteceu alguma coisa, porque a pressa?

Letícia - Não, não aconteceu nada.Quero dizer, aconteceu, mas nada, assim, grave, é que eu estou com uma dúvida...

Eduardo - Calma irmã! Primeiramente a Paz do Senhor! (Diz estendendo a mão)
Letícia - Ah, me perdoe, a ansiedade é tanta... Paz do Senhor!
Eduardo-(Fazendo sinal para ela sentar) Senti sua falta na escola dominical, por acaso sua dúvida é relacionada com a aula desta manhã?
Letícia - Não exatamente. É que uma amiga me convidou para visitar a igreja dela. Eles estão realizando um trabalho missionário, sabe? E esta manhã veio um pregador muito famoso e a minha amiga insistiu para que eu fosse lá, por isso eu não vim na escola hoje.

Eduardo - Sei. Mas como é que eu posso te ajudar, qual é a dúvida que está te deixando tão ansiosa?

Letícia – Bem, é que no culto... Estava uma benção, mas o pregador...

Eduardo – Letícia se acalme, vamos por partes, o que tem o pregador?
Letícia – Ele era muito bom, contou experiências muito edificantes. Ele falou sobre as dificuldades que enfrentou nos lugares onde trabalhou, tudo muito bom, então ele começou a falar sobre anjos. Disse que viu anjos diversas vezes, que sempre falava com eles e chegou mesmo a dizer que estava vendo anjos naquela hora. Disse que via anjos subindo e descendo na igreja, levando e trazendo coisas do céu... Isso me perturbou bastante. É que outro dia eu estava lendo a Bíblia e encontrei um texto em Colossences 2:18, eu não lembro de cabeça, você pode ler, por favor?
Eduardo – (pega a bíblia e lê) Claro! Deixe me ver, Gálatas... Efésios... Filip... Ah! Colossences, aqui está “Ninguém vos domine a seu bel prazer, com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, (...)”.
Letícia - É isso que me preocupa irmão, esse texto parece reprovar aquele comportamento do pregador, quero dizer, eu não quero e não posso julgar aquele irmão, mas não posso negar que estou perplexa, mesmo porque eu não sei muito sobre anjos. Você sabe Eduardo que eu aceitei Cristo há pouco tempo, você mesmo me evangelizou. O mundo espiritual ainda me assusta um pouco, eu sempre encarei anjos como mitologia. Será que você tem uma resposta para isso Eduardo? Afinal você é meu professor e meu pai na fé!
Eduardo – Pai não Letícia, irmão mais velho. E resposta eu não tenho, a Bíblia é que tem! Eu não posso te dizer que aquele irmão teve ou não as experiências que ele disse ter tido, certas coisas estão fechadas para nós. Eu não sou nem mesmo capaz de dizer com certeza o que se passa com você, isto é, no seu interior, e olha que você está aqui na minha frente. Mas uma coisa eu posso afirmar com certeza: Anjos existem e eles não são seres mitológicos. Um anjo anunciou a Maria que ela daria a luz ao Messias, Anjos estiveram com Abraão para, junto com a aparição do Senhor, anunciar a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra. Um anjo trouxe revelações de Deus ao profeta Daniel. Um anjo libertou milagrosamente Pedro da prisão e anjos aparecem constantemente na revelação que o Senhor Jesus deu ao apóstolo João, o Apocalipse. Tão certo como Deus existe assim também os anjos existem! O que eu posso fazer irmã é te orientar pela Bíblia  e deixar que o Espírito Santo te ilumine e te dê as respostas que você procura.
Letícia – Por favor, faça isto!
Eduardo – (Folheando a Bíblia) Bem, deixe-me ver, no livro do Gênesis está escrito que Deus ao acabar sua obra “viu que era bom” por isso devemos acreditar que os anjos também foram criados bons.

Letícia – É, os anjos são vistos como criaturas boas.

Eduardo – “Anjo” é um termo que, tanto em grego quanto em hebraico, significa “mensageiro”. Os anjos foram criados um pouco superiores ao homem como diz o salmo oitavo, versículos quatro e cinco “que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste.”
Letícia – Isto nos faz supor que de alguma forma os anjos por essa superioridade têm divindade?
Eduardo – De forma alguma! Anjos, apesar de tudo, são seres criados! Foi Cristo quem sofreu por nós na cruz, os anjos são, por assim dizer, nossos irmãos mais velhos no céu. “Anjo” é um termo geral, existem querubins, serafins e arcanjo, que têm funções e forma diferentes. “Anjo do Senhor” às vezes é um termo que se aplica ao próprio Deus, neste caso dizemos que ouve uma “Teofania”. Muitas vezes era uma aparição do Senhor Jesus, como neste caso em Daniel 3:24 e 25: “Então, o rei Nabucodonosor se espantou e se levantou depressa; falou, dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Responderam e disseram ao rei: É verdade, ó rei. Respondeu dizendo: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus”. Anjos não têm sexo: “Porque, na ressurreição, nem casam, nem são dados em casamento; mas serão como os anjos no céu”. Mateus 22:30. Os anjos terão uma função importante no arrebatamento da igreja: “E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”.Mateus 24:31.
Letícia – Quanta coisa eu ignorava sobre os anjos!
Eduardo - E isso é só um resumo, há muito mais coisas. A Bíblia não nos dá muitos detalhes sobre como ou quando os anjos foram criados ou como especificamente se deu a queda de alguns deles...
Letícia - Queda!? Como assim, quer dizer que eles também caíram?
Eduardo – Também, na verdade a Bíblia nos manda ter cautela com relação aos anjos, escute isso: “Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus Nosso Senhor”. Romanos 8:38 e 39. A Bíblia ainda diz que mesmo se um anjo pregasse um evangelho diferente do que fora revelado seria maldito, ela nos diz que nós julgaremos os anjos, que alguns deles não guardaram o seu estado original, que Satanás se transfigura em anjo de luz...
Letícia - Como assim, o que tem a ver o inimigo com os anjos?
Eduardo – Muito, na verdade ele mesmo foi um anjo santo, um querubim.
Letícia – E porque ele deixou de ser?
Eduardo – Na verdade é uma longa história e ainda não foi bem contada, mas muitos estudiosos das escrituras acreditam que em dois trechos de Isaias e Ezequiel ela é revelada. Vejamos, Isaias 14:12 á 15 e Ezequiel 28:12 á 15...
(Neste momento a ação muda de foco dos dois para um personagem que entra em cena, ele representa o anjo caído, que entra e senta voltado para o público)

Narrador – Assim diz o Senhor (o anjo volta-se para traz) Tu eras o selo da medida cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: Sardônia, topázio, diamante, turqueza, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados (anjo caído dá umas voltas no palco com ar arrogante, exaltado). Tu eras o Querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti!           Tu dizias no teu coração:

Anjo caído – Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
Narrador – Como caíste desde o céu (anjo caído cai ao chão), ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra tu que debilitavas as nações! Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim protetor, entre pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; Por terra te lancei! Tu disseste: “Subirei sobre as alturas” e contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo!
(Anjo Caído sai de cena correndo com os braços diante dos olhos, o foco da cena volta a ser Eduardo e Letícia)
Eduardo – Depois disso ele conseguiu seduzir outros anjos que o seguiram, a Bíblia fala em um terço e olha que o número dos anjos é de milhares de milhares. Desde então há uma guerra acontecendo diante de nós, mas que não conseguimos ver e cujo prêmio é a alma humana.
Letícia – Mas então Eduardo, qual deve ser a minha atitude com relação aos anjos?
Eduardo – (Fica em pé) Pense o seguinte: “O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra”. Salmo 34:07 ; “ Não são porventura todos eles espíritos ministradores enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?” Hebreus 1:14. E por favor não esqueça Hebreus 13:2 “Não vos esqueçais da hospitalidade, porque, por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos”.
( Eduardo sai de cena e Letícia fica folheando a Bíblia)
Letícia - A gente imagina que sabe alguma coisa e descobre que sabe tão pouco. Anjos, demônios, arcanjo, querubim, Serafim...Meu Deus, quanta coisa...
(  Neste momento Letícia é interrompida em seus devaneios por um homem que entra pedindo comida, ele, aparentemente um andarilho, é na verdade um anjo)
Andarilho – Por favor mocinha, você tem algo para eu comer...oh e que sede também! (olha em volta) Vocês têm uma bela igreja aqui, como seria bom que os cristãos tivessem bons corações como têm bons templos!
Letícia – Senhor, eu não tenho comida...Oh espere, acho que tem algumas sobras do lanche que fizemos com a mocidade ontem, o Senhor não se importa, importa?
Andarilho – Não minha filha, que é isso, comida para nós viajantes solitários é sempre bem vinda, mesmo que sejam restos, como vocês dizem. Você ficaria admirada em ver o que as pessoas podem comer quando realmente têm fome. Vocês têm uma cultura de desperdício, mas se vissem crianças comendo ratos ou o que é pior sem ter o que comer durante semanas nos campos de refugiados da África...
Letícia – O senhor esteve na África?!
Andarilho -  Eu estive em muitos lugares minha filha, e não sou analfabeto, leio o quanto posso. Entretanto certas coisas são encobertas para você... logo você entenderá.
(Letícia lhe dá pão e água, ele come avidamente).
Letícia – Sabe, eu conheço um albergue cristão que poderia receber o senhor, o senhor teria um teto, boa comida e acompanhamento médico e psicológico...
Andarilho – Você me toma por louco! Mas eu não sou louco, se eu lhe dissesse tudo o que sei você me colocaria numa camisa de força agora mesmo...Mas você tem um bom coração Letícia, um coração onde verdadeiramente Cristo habita!
Letícia – (Assustada) Como o senhor me conhece? Quem lhe disse o meu nome?

Andarilho – Existe Um que te conhece mais do que você mesma se conhece, Ele diz há e há, vem e vem, seja e já é, e é Ele quem diz: Provada foste e aprovada estas! (Vira a costa e sai. Enquanto ele sai figuras de negro entram e cercam Letícia, são demônios que vieram tenta-la).

Letícia – Mas como é que ele sabia meu nome. Que é isso Letícia? Você está muito impressionada com essa história de anjos. Ele simplesmente deve ter ouvido minha conversa com o Eduardo e resolveu dizer aquilo para fazer com que eu lhe desse comida. Espere, ele disse meu nome depois que eu lhe dei a comida e... ah deixa pra lá!
(Anjo caído esta próximo de Letícia, chama por ela).

Anjo caído - Letícia! Letícia!

(Letícia olha para os lados procurando quem falou com ela, mas não vê nada).
Anjo caído – Você acha que Deus se preocupa com você? Não, ele não te ama! Ele é um ditador trovejando ira dos céus!
(Letícia põe as mãos na cabeça, demonstra angústia).
Letícia – Não! Que pensamentos são esses, Deus é amor!
Anjo caído – Amor!? Que amor (grita) é esse que entrega o próprio filho a uma morte injuriosa? Não leu o que o crucificado disse? “Deus meu porque me desamparaste?”.
Letícia – Jesus entregou a vida para que o homem fosse salvo.

Anjo caído – Ele morreu, não pôde se salvar, foi humilhado pelos romanos, rejeitado pelos judeus, seu próprio povo! Eu estava lá! E você espera ser salva por Ele? ( Os demônios empurram Letícia de um lado para o outro)

Letícia – Senhor! Me ajude Senhor!
( Neste momento chegam os anjos de Deus liderados pelo andarilho, que na verdade é o anjo do Senhor).
Anjo do Senhor - Parem! Essa alma não vos pertence!
Anjo caído – O direito se conquista pela força, vinde pegá-la, se puderdes!
(Os anjos lutam com os demônios, Letícia é lançada de um lado a outro)
Letícia – O que está acontecendo, que desespero. Parece que eu estou caindo num abismo. Deus, onde está o Senhor?
( Um demônio vem até Letícia e grita para ela “ Cobiça” um outro diz “ Desespero” ainda outro “duvida” e novamente “Morte”, Letícia se ajoelha e chora)
Um anjo – (Diz para o anjo do Senhor) Capitão, não estamos conseguindo protegê-la, precisamos de ajuda!
Anjo do Senhor – Ela tem que nos ajudar, ide buscar ajuda!
( O anjo sai e volta trazendo Eduardo)
Eduardo – Letícia, o que aconteceu?
Letícia – Oh, Eduardo, pensamentos terríveis, desespero, me ajude, por favor!
Eduardo – Levante-se Letícia, isso é opressão maligna, não deixe que o inimigo te destrua! A Bíblia diz..
Anjo caído – Que Bíblia o que! A Bíblia é um livro antigo cheio de... ( Leva um empurrão do anjo do Senhor)
Eduardo – Eu sinto a opressão, me dê sua mão Letícia ( ela dá) a Bíblia diz em 1ª Pedro 5;8 e 9 “Sede sóbrios; vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmão no mundo”. Resista Letícia, resista!
( Anjos e demônios lutam)
Letícia – Eduardo, como eu posso resistir?
Eduardo – Está escrito ( Quando ele diz isto os demônios caem por terra) em Efésios  6:10 ao 13 “No demais, irmão meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que podais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes”.
( Os demônios levantam e vem em direção à Letícia)
Letícia – Como eu tomo a armadura de Deus? Ajuda-me Senhor!
Eduardo - Está escrito ( os demônios caem novamente) “Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça”.
( Os anjos vestem  uma couraça em Letícia, os demônio avançam, mas não podem mais feri-la)
Letícia - Eu melhorei um pouco, mas ainda sinto a opressão.
Eduardo – Ainda tem mais, escute: “E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;”.
(Os anjos calçam uma sandália em Letícia, um demônio tenta alcançar Letícia, mas ela bate o pé e ele cai).
Eduardo – “Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do inimigo”.
( Os anjos lhe dão um escudo, um demônio tenta atingi-la com a espada mas ela se defende com o escudo).
Eduardo- “Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus”.
( Os anjos põem um capacete em Letícia e lhe dão uma espada, os demônios empurram os anjos e vem todos em cima de dela gritando “morte, pecado, cobiça, ódio, avareza, sensualidade, ateísmo, etc”)
Letícia – Eduardo, eu ainda sinto o mal, faltou alguma coisa?
Eduardo – Uma apenas, está também escrito “Orando em todo o tempo com toda a oração e suplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos”. Venha, vamos orar!
( Os dois se ajoelham e começam a orar, os demônios gritam e uivam, )
Anjo do Senhor – O Senhor te repreenda!
 ( Os demônios caem, levantam e saem correndo e gritando, o anjo do Senhor vai até Letícia, toma sua mão, ela olha para cima e então...).
Letícia – Eu vejo, eu vejo ( olha para o público) tem anjos, tem anjos ao nosso redor!

          As luzes se apagam. Uma luz se acende no meio do palco. Começa a execução da música “Hospedando anjos sem saber”. A cantora está de branco, representa um anjo, se coloca na luz. Próximo ao fim da música ela sai da luz e uma criança que vem por trás dela se coloca na luz cantando a parte final da música “ anjos, cuidam, buscam, amam,etc”. A primeira cantora canta no escuro por trás da criança “Deixa eu segurar tua mão...”, na terceira repetição ela vem para a frente e segura a mão da criança. Neste instante, todos componentes da peça vão para a frente e oferecem suas mãos às pessoas que estão sentadas e cantam juntos a última repetição da musica. No fim todos se abraçam e a peça termina. Amém.   


 Hospedando Anjos Sem Saber


Talvez exista uma luz em minha alma
Talvez a chama esteja pequena
Quase à beira de se apagar
Talvez existam coisas que eu não entenda
Mas mistérios existem e por isso
Eu preciso ter fé
Pois as vezes hospedamos anjos sem saber


Sei que existe um lugar onde vamos voar
Mas alguns dizem que Deus não existe
E que um tolo eu sou
Talvez exista mais além do que vemos
Quem é esse estranho ao seu lado?
Não o despreze, não seja cruel
Pois as vezes hospedamos anjos sem saber

Lutas no coração e na mente
Pois ficamos presos ao mundo
Não sabendo como agir
Enquanto isso no céu os anjos reunidos
Levam todos os nossos anseios
A Cristo, o Senhor
Talvez hospedemos anjos sem saber
Talvez hospedemos anjos sem saber
Anjos sem saber

Anjos cuidam, buscam, amam
Ouvem, ajudam, protegem, esperam

(Anjos) Deixa segurar sua mão
(Cuidam) Levá-lo a Canaã
(Buscam) E Deus o guiará
(Amam) Ao novo lar

(Ouvem) Deixa segurar sua mão
(Ajudam) Levá-lo a Canaã
(Protegem) E Deus o guiará
(Esperam) Ao novo lar

(Anjos) Deixa segurar sua mão
(Cuidam) Levá-lo a Canaã
(Buscam) E Deus o guiará
(Amam) Ao novo lar

(Ouvem) Deixa segurar sua mão
(Ajudam) Levá-lo a Canaã
(Protegem) E Deus o guiará
(Esperam) Ao novo lar.
  

Autor (da peça): Isaías Gonçalves de Oliveira