sexta-feira, 11 de julho de 2008

Incredulidade

Minha "incredulidade"!
Já perdi a conta de quantas vezes me chamaram de incrédulo.
E sabem de uma coisa? EU SOU MESMO!
Sou um incrédulo assumido!
Antes que vc fique escandalizado eu explico:Eu amo a Palavra de Deus e creio 100% nela, por experiência própria adquiri certa "intimidade" com a palavra, eu não domino a Palavra, eu tenho intimidade com ela.Quando eu não conhecia a narrativa bíblica eu achava as histórias que ouvia fábulas, hoje eu creio. Eu chamarei isso de crença objetiva, meu coração arde quando leio a Palavra.
Mas sou muito desconfiado quando me pedem para crer em experiências humanas com o mesmo tipo de fé que tenho na Bíblia. Não é que eu duvide tanto das pessoas, mas é que as experiências são subjetivas, chamarei isso de crença subjetiva.E essa minha dúvida não é relacionada a "Deus poderia ou não fazer isso", mas "qual o propósito disso?", algumas coisas me parecem despropositais.
Quando eu digo que o que as pessoas vêem no monte é algum tipo de fungo, sou taxado de "incrédulo", o que no meio evangélico significa "infiél". Eu não duvido que Deus possa fazer isso, mas de acordo com as minhas experiências na coisa, me parece que é meio desproposital Deus acender galhos secos para excitar a curiosidade de alguns. Isso, em si, não exclui a possibilidade de acontecer, apenas indica que os que eu vi não eram milagres.E esse é só um exemplo, tem vários outros.
Mas a questão aqui é: Deus nunca exigiu que eu tivesse a mesma fé que tenho nEle em crenças subjetivas. Questionar as "viagens" humanas não é incredulidade, é uma atitude bíblica. TUDO tem que passar pelo crivo da Palavra! Não que toda manifestação tenha que ter um paralelo bíblico, afinal Deus não pode estar preso a modelos, Ele tem o poder de fazer algo novo. Mas esse algo novo não negará o carater geral de Deus exposto em Sua Palavra.
Então, você acha que quem tem essa visão é incrédulo?

2 comentários:

Junior disse...

Excelente reflexão!!

Podemos dar as mãos e seguir juntos nessa peregrinação da "incredulidade"?

Seu Blog está bem edificante. Quando puder, dê uma passadinha em nosso humilde Blog e deixe sua contribuição.

Fraternalmente
Junior

Juber Donizete Gonçalves disse...

Isaías,

Continue nessa força, pois seu blog está muito bom. Gostei também do artigo sobre Época da Igreja.
Parabéns pelos artigos.

Graça e paz,

Juber

Shalom!

Seja Bem Vindo (a) meu (minha) amigo(a), fique a vontade para copiar o que te interessar e distribuir. Apenas peço que cite a fonte. No mais que Deus te abençoe com todas as benção espirituais em Cristo!

(No fim da página você pode deixar um recado para mim, além dos comentários habituais.)